cirurgia conhecida como reconstituição de orelha de abano

Quando pensamos em cirurgias plásticas, imaginamos pacientes acima dos 20 anos, porém essa não é uma regra absoluta.

A partir dos 6 anos de idade já é possível realizar procedimentos como a Otoplastia. Essa cirurgia consiste em reparar imperfeições nas orelhas do paciente. Tais imperfeições podem existir desde o nascimento ou ser resultado de alguma lesão, portanto o procedimento pode ter tanto intuito reparador quanto estético.

A Otoplastia é uma cirurgia plástica relativamente simples e é ainda mais em crianças em torno de 6 ou 7 anos. Esse é o início da idade escolar, quando é mais provável que crianças com imperfeições estéticas nas orelhas, como as chamadas “orelhas de abano”, comecem a ser alvos de comentários maldosos sobre sua aparência. Nessa idade, a cartilagem já terminou de se formar, mas ainda é bastante moldável, o que torna o procedimento mais simples. Pode ser feita sob efeito de anestesia local ou geral, dependendo da extensão do procedimento e da idade e condições físicas do paciente.

A cirurgia leva menos de duas horas, mas seu resultado tem grande impacto na harmonia facial do paciente e, consequentemente, na sua autoestima. As incisões são feitas na parte de trás da orelha e, quando são necessárias na parte anterior, são feitas nos locais com dobras, para que as cicatrizes sejam imperceptíveis.

O pós-operatório demanda muita atenção e cuidado, principalmente em pacientes crianças e adolescentes. É imprescindível o uso da faixa de Otoplastia – uma faixa parecida com as usadas no cabelo – dia e noite por pelo menos 15 dias e depois no período da noite por mais 15 dias. Em caso de crianças pequenas e ativas, o médico pode recomendar o uso de um capacete de Otoplastia, que é mais eficaz em evitar lesões na região. A faixa e o capacete são utilizados para manter as orelhas no local correto e protegê-las de traumas que podem prejudicar o resultado da cirurgia e sua cicatrização.

Recomenda-se não lavar os cabelos nos primeiros dias do pós-operatório para que os pontos não sejam molhados. Além disso, as atividades físicas devem ser suspensas durante o período indicado pelo cirurgião, que deve variar entre 3 e 4 semanas. Como em todo pós-operatório é essencial seguir a agenda de medicações recomendadas.

O resultado final, caso o processo de cicatrização ocorra como esperado, deve ser aparente após 1 mês, mas é importante evitar qualquer lesão na região por pelo menos 2 meses.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Posts Relacionados

AUMENTO DE GLÚTEO

Lipoenxertia no Glúteo – Conheça o Procedimento!

Os glúteos são parte importante do contorno corporal e interferem diretamente na forma como as mulheres enxergam seu corpo. Uma assimetria ou falta de volume nessa região pode afetar a autoestima do paciente e uma Leia mais…

Saúde

Cirurgia Plástica na Terceira Idade

A expectativa de vida do brasileiro aumentou nas últimas décadas, assim como a qualidade de vida. Atualmente, a terceira idade é vista como a “melhor idade” e os idosos têm buscado cada vez mais mudanças Leia mais…

PROCEDIMENTOS

Crises Conjugais e a Cirurgia Plástica

Uma Cirurgia Plástica Pode Salvar Meu Relacionamento? Saiba Por Que Não. Já falamos sobre a relação que a autoimagem tem com o desejo de realizar uma cirurgia plástica. Entretanto, é preciso levar em conta também Leia mais…

%d blogueiros gostam disto: